PREFEITURA DE SÃO LUÍS

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Marcelo Tavares protocola na PGR pedido de investigação sobre vídeo falso‏


O deputado Marcelo Tavares protocolou, em nome da coligação Todos Pelo Maranhão protocolou, na Procuradoria Geral da República em Brasília um pedido de investigação da responsabilidade do candidato Edinho Lobão na produção de um vídeo anônimo acusando Flávio Dino de envolvimento em crimes.

A ação judicial da Todos Pelo Maranhão afirma que há elementos factuais que comprovam que Edinho tinha conhecimento prévio da produção do vídeo. A ação também pede para investigar o envolvimento de Gilmar Correa, diretor de Jornalismo da TV Difusora. De propriedade de Edinho Lobão, a TV foi a única a exibir o vídeo.

A ação ainda pede a investigação dos blogueiros Daniel Matos e Marco D’Eça, ambos funcionários do Sistema Mirante da família Sarney; que contribuíram na divulgação do material. O vídeo anônimo mostra um suposto criminoso, que não se identifica, apontando Flávio Dino como mentor de um esquema criminoso que não é explicado no vídeo.

O vídeo teve péssima repercussão nas redes sociais, o que obrigou o blogueiro Daniel Matos a retirar o vídeo do ar. A Difusora, de propriedade de Edinho, é o único veículo de comunicação do Maranhão a seguir difundindo a denúncia anônima.

A liberdade de expressão, direito constitucional no Brasil, veda o anonimato. Denúncias, como as feitas no vídeo, devem ter um autor. Na ação, a coligação Todos Pelo Maranhão afirma que, se participaram da produção do filme, os envolvidos praticaram falsidade ideológica eleitoral – que pode levar a 5 anos de prisão.

sábado, 20 de setembro de 2014

Nota

Prezado leitores,

O blog www.nilsonfigueiredo.com.br, esta em manutenção temporariamente por isso estaremos retornando as portagens neste endereço nilsonfigueiredo.blogspot.com.br

Secretário interino da Sejap se reúne com agentes penitenciários

                                                                       Foto: Nilson Figueiredo
O secretário interino da Justiça e Administração Penitenciária, Marcos Affonso Júnior, esteve reunido na manhã desta sexta-feira (19), com representantes do Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário do Estado do Maranhão (SINDSPEM-MA).
Na ocasião, os representantes do sindicato parabenizaram o secretário interino da Sejap pelo cargo e apresentaram reivindicações importantes da categoria e do sistema prisional do estado.
O secretário ouviu atentamente os pontos apresentados pela categoria e destacou a importância desse contato. “É imprescindível ouvir os agentes penitenciários. Eles conhecem os problemas das unidades e precisamos dialogar e buscar ideias de melhorias, juntamente com eles”, ressaltou Marcos Affonso.
                                                                               Foto: Nilson Figueiredo
O presidente do SINDSPEM-MA, Antônio Portela, considerou o encontro satisfatório e declarou apoio da categoria ao secretário interino. “A reunião foi muito positiva para nós. O secretário ouviu atenciosamente as nossas reivindicações e estamos dispostos a apoiá-lo e desenvolvermos um trabalho em parceria, para garantir a ordem no sistema prisional do estado. No encontro, o secretário se prontificou em dar mais condições de segurança à categoria” frisou.   
“Esses encontros têm que existir. Queremos a união do sindicato e do governo para garantir tranquilidade ao sistema prisional. O secretário Marcos Affonso Júnior é uma pessoa de paz, de responsabilidade e aberto a ouvir a categoria”, destacou César Bombeiro, integrante do SINDSPEM-MA.  

Polícias Civil e Militar prendem assaltantes em Bacabal

Agentes das Polícias Civil e Militar, sob o comando dos delegados Carlos Alessandro, Luigi Conte e Thiago Salgado e do comandante do 15º BPM de Bacabal, Egídio Soares, prenderam, última quinta-feira (18), Antônio Conceição Nascimento, 19 anos, e José Carlos Gana, o Buda, de 26 anos, suspeito de cometer um roubo no Viva Cidadão, em Bacabal.
Segundo o delegado regional da cidade, Carlos Alessandro Assis, na quarta-feira (17), por volta das 17h, Antônio e Cleiton Pereira, 21 anos, estavam armados quando se dirigiram até o Viva Cidadão, localizado no centro de Bacabal, em uma motocicleta Titan Fan vermelha, de placas HPX-5138 e anunciaram o assalto.
Durante a ação criminosa, a dupla criminosa subtraiu do Viva Cidadão 700 cédulas de RG em branco e várias folhas de antecedentes criminais, também em branco. Após o crime, a dupla empreendeu fuga para um destino ignorado.
Ainda de acordo com a polícia, logo em seguida ao assalto, os policiais civis e militares deram início às buscas por toda região de Bacabal, a fim de localizar os bandidos.
Na quinta-feira (18), os policiais conseguiram prender o Antônio, em uma residência no bairro Areia. Já o Cleiton se evadiu do local. E José Carlos foi detido no bairro Centro, tentando empreender fuga.
Antônio e José foram encaminhados até a 16ª delegacia regional de Bacabal, onde prestaram esclarecimentos.
Em depoimento, Antônio afirmou que o roubo foi encomendado por José Carlos pela quantia de R$ 3 mil. No momento da prisão, o valor de R$1.300,00 foi apreendido com o Antônio. Esse dinheiro é parte do pagamento pelo crime. Já José Carlos, negou todo o envolvimento no caso? detalhou Carlos Alessandro.
O delegado também afirmou que as cédulas em branco de RG serviriam para cometer golpes às pessoas, principalmente, em idosos, e tirar empréstimos em agências bancárias. “Cada cédula de identidade é vendida, em média, por R$300,00” disse o titular do 1º DP de Bacabal.
Antônio e José Carlos foram autuados pelos crimes de roubo qualificado e associação criminosa. Após os procedimentos policiais, foram recambiados para a Unidade Prisional de Bacabal.

SSP e Transnordestina discutem novas ações de combate a furto de combustíveis

O secretário de Segurança Pública, Marcos Affonso de Moraes, o superintendente adjunto de Polícia Civil do Interior (SPCI), Carlos César Veloso, e o coordenador da Supervisão de Áreas Integradas de Segurança Pública (Saisp Norte), Carlos Damasceno, discutiram, nesta sexta-feira (19), na sede da SSP, com representantes da Ferrovia Transnordestina Logística, questões relativas ao combate a furtos de combustíveis.
Na ocasião, foi discutida a continuação de operações policiais para evitar esse tipo de ação criminosa. “Nós daremos apoio à Ferrovia Transnordestina, pois a atuação de criminosos não prejudica somente a empresa, mas também a natureza, uma vez que, após o furto, os recipientes são descartados em locais não adequados” ressaltou o secretário Marcos Affonso.
Durante a reunião, foi acordada a manutenção de ações preventivas nos trechos das cidades Pirapemas-Cantanhede e a deflagração de operações policiais nos trechos São Luís-Timon para combater furtos de combustíveis nos vagões da Ferrovia Transnordestina.
“Esses crimes serão combatidos em toda região. O policiamento nos trechos foi reforçado e estaremos atentos a qualquer eventualidade” pontuou o superintendente adjunto de Polícia Civil do Interior, Carlos Veloso.

Operação Policial
No dia 26 de agosto, a Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI) deflagrou uma megaoperação nos municípios de Cantanhede e Pirapemas, com o intuito de prender uma quadrilha especializada em furto de combustível.
A ação resultou na prisão de 18 pessoas, que foram autuadas por associação para o crime, furto e receptação, as quais se encontram na Regional de Itapecuru à disposição da Justiça.
Com o apoio da Superintendência de Policia Civil da Capital (SPCC), Departamento de Narcóticos (Denarc), Grupo Tático Aéreo (GTA) e ainda das Regionais de Itapecuru, Chapadinha, Caxias, Viana, Bacabal, Rosário e Timon, a SPCI deu cumprimento a 25 mandados de prisões e de buscas e apreensões em Cantanhede e Pirapemas.
Além das 18 prisões, a ação resultou na apreensão de dois mil litros de combustível; três revólveres calibre 38; cinco espingardas, sendo uma de calibre 12, uma calibre 20 e três bate bucha; seis motocicletas; um veículo Kombi e um Fiat Uno. “O resultado positivo da operação reflete o trabalho competente da polícia de combate à criminalidade no interior do estado”, frisou o superintendente de Polícia Civil do Interior (SPCI), Jair Paiva.  
Com base nas investigações policiais, a quadrilha furtava o combustível de um trem da Companhia Ferroviária do Nordeste – Transnordestina, que seguia com o produto para distribuição em Teresina, cujo trajeto passa pelo centro de Cantanhede. Os suspeitos enchiam os galões e dispersavam pelo caminho, onde outros comparsas faziam o recolhimento e revenda do produto.

terça-feira, 27 de maio de 2014

Novo comandante do Batalhão de Choque fala dos projetos à frente do Batalhã


Qualificação profissional para um desempenho mais eficiente e eficaz nas operações. Essa é uma das principais metas do novo comandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar, major Francisco Wellington Silva Araújo.  A proposta do major Wellington é dar continuidade ao trabalho do seu antecessor e melhorar as operações deflagradas pelo batalhão, dando ênfase ao aperfeiçoamento da tropa.


“O Batalhão de Choque é uma unidade especializada que atua no controle de distúrbios civis e nos casos de maior complexidade, onde todos os níveis de negociação foram esgotados. Para isso, os policiais tem que ser altamente preparados para agir da forma mais técnica possível. O Choque também atua no policiamento preventivo, dando apoio aos Batalhões da Região Metropolitana de São Luís”, destacou o novo comandante.


O major Wellington frisou a importância da multiplicação do conhecimento e da requalificação. “Três oficiais e um praça participaram de treinamento na Bahia e Rio Grande do Norte. Eles conheceram novas técnicas de atuação do Batalhão de Choque e novas armas para auxiliar nas ações. Eles vão repassar o que aprenderam no treinamento”. 


O Batalhão de Choque é composto por trezentos policiais, oito viaturas e dez motocicletas, distribuídos na Companhia de Choque, que atua no controle de distúrbios civis; Força Tática, que reforça o patrulhamento motorizado na cidade; e Companhia de Operações Especiais, considerada a equipe de elite do Batalhão de Choque, que atua nas operações mais delicadas. O batalhão também possui um Serviço de Inteligência.


Uma equipe composta por 29 oficiais reforça o policiamento no Centro de Detenção Provisória, Presídio São Luís I e II, Presídio de Pedrinhas e Central de Custódia de Presos de Justiça de Pedrinhas e do Anil.


“O BC é uma tropa de alta confiança do comandante, solicitado para situações pontuais e de perigo. Ele é acionado para resgatar a ordem pública e fazer o que a lei determina”, pontuou major Wellington.


Ele destacou a importância da interação da população com o BC no planejamento de operações com base nos pontos mais críticos apontados pelos moradores.

Operações

Atualmente, o Batalhão de Choque deflagra três operações na Região Metropolitana: Tornado, realizada semanalmente em cada batalhão de área, com seis viaturas e quatro motocicletas; Águia, ordenada pelo comandante geral da Polícia Militar, Zanoni Porto e coordenada pela Companhia de Policiamento Especializado, onde a PM atua em conjunto em pontos pré-definidos, com o Batalhão de Choque, realizando incursões e abordagens e o Esquadrão Águia, que realiza operações todo dia, com dez motocicletas.


“Todas as operações são baseadas em dados estatísticos levantados pelo Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOPS) e com informações dos comandantes dos batalhões de área, que apontam os locais e os horários com maior incidência criminal”, destacou o novo comandante.


Desde a posse do major Wellington no comando do Batalhão de Choque, dia 9 de maio, foram realizadas quarenta e quatro conduções; oito flagrantes; dez apreensões de armas, sendo seis de fogo e quatro brancas e cento e dezesseis porções de droga apreendidas, sendo 2 de maconha e as demais de crack.


Projetos
O major Wellington destacou a necessidade de reequipar o batalhão para ficar em pé de igualdade com os demais grupos. Esta semana foi enviado relatório ao comandante geral da Polícia Militar, Aldimar Zanoni Porto, solicitando Equipamentos de Proteção Individual (EPI).


O comandante do Batalhão de Choque destacou a pretensão da elaboração do Manual de Operações de Choque, para padronizar as ações e coordenar os trabalhos dos oficiais. “O quanto antes, queremos apresentar esse projeto, para que seja apreciado pelo Estado Maior da Polícia Militar, composto pelo colegiado dos coronéis”, declarou major Wellington. 


Perfil do novo comandante

Francisco Wellington Silva Araújo, de 40 anos, é casado, pai de três filhos, e ingressou na PM em 1993, por meio do Curso de Formação de Oficiais (CFO), da Universidade Estadual do Maranhão.



Atuou no 1º BPM; Comando de Policiamento Metropolitano de São Luís; 3º BPM, em Imperatriz; Batalhão de Trânsito; Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOPS); e no 8º BPM, onde coordenou a Patrulha do Bairro. “É meu maior desafio e uma grande honra assumir o Batalhão de Choque da Polícia Militar”, concluiu.