quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Homem é morto com três tiros na casa de amigo por assaltantes

Anilson Barbosa, conhecido como Nilsinho, de 27 anos, foi executado com três tiros de revólver calibre 38, no sofá da casa de um amigo, na Rua 22 de Setembro, no bairro Cidade Nova, área do Gapara. O crime, segundo a Polícia Militar, foi praticado ontem à tarde, por dois homens armados que haviam acabado de assaltar um estabelecimento comercial em uma rua vizinha e fugiam a pé.

 

"Por volta das 15h, a vítima, que na verdade morava no bairro Alto da Esperança [área do Anjo da Guarda], conversava com o proprietário da casa, que prefere não se identificar, sentada no sofá, quando foi surpreendida pela dupla. Nilsinho foi atingido no queixo, na garganta e no tórax e morreu antes mesmo de ser socorrido", disse o sargento Andrade, do 1º Batalhão.

O corpo da vítima, ainda de acordo com a PM, foi deixado no asfalto, em frente ao imóvel onde foi executado, porque os amigos que tentavam levá-lo a uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), chamada ao local, perceberam que ele já estava morto. "Os tiros foram em regiões vitais, por isso a vítima não resistiu", acrescentou o comandante da guarnição.

Segundo a polícia, Nilsinho tinha envolvimento com o mundo do crime, o que levanta a hipótese de que o homicídio tenha sido motivado por um suposto "acerto de contas". "Há cerca de três meses, ele foi perseguido pela nossa guarnição, pois fugia em uma moto roubada. Na ocasião, a vítima conseguiu escapar", concluiu o sargento da PM, enquanto isolava o local do crime.

Os dois homens que invadiram a casa e mataram Nilsinho, segundo a PM, haviam assaltado minutos antes o Comercial Santos, na Rua da Independência. A vítima, neste primeiro crime, foi o comerciante Osvaldir Cutrim Andrade, que teve o aparelho celular e R$ 200,00 roubados pela dupla de assassinos.

No local do assassinato, acuados pela chamada "Lei do Silêncio", os moradores não informaram à polícia se conheciam os atiradores, o que dificultou o trabalho do delegado Emanoel Bastos, titular do 16º Distrito Policial (Vila Embratel). "Vamos ouvir as pessoas que estavam no imóvel e os familiares da vítima. Esses depoimentos podem ajudar a descobrir a motivação do crime", disse Bastos.
 
Este foi o terceiro assassinato, em 72 horas, registrado na Região Metropolitana. Durante o fim de semana, uma das vítimas foi um policial civil. Henrique Garcia Lopes, de 30 anos, era lotado na delegacia da cidade de São João Batista, Ele foi alvejado com um tiro no tórax, durante uma discussão de trânsito, no Maiobão, município de Paço do Lumiar. O crime ocorreu por volta das 13h de sábado, em frente à entrada do Sítio Grande, e foi praticado por dois homens em uma moto, que teriam "trancado" o veículo do investigador.
 
Fonte:Blog Marcial Lima

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.