segunda-feira, 11 de março de 2013

Shoppings checam itens de segurança às vésperas da vistoria

Às vésperas da vistoria marcada pela Promotoria do Consumidor, principais shoppings da capital apresentam aparentemente os itens mais importantes listados pelo GAT do Corpo de Bombeiros.

“Diversos fatores podem desencadear uma situação de pânico, desde o princípio de incêndio, um vazamento de gás até uma briga ou assalto”. A observação é do comandante do Grupamento de Atividades Técnicas (GAT) do Corpo de Bombeiros, Wibirajara Figueiredo, que destacou cinco itens considerados básicos no sistema anti-incêndio de qualquer edificação como, por exemplo, saídas de emergência, sinalização, extintores, luminárias de orientação e a presença de brigadistas para vistoriar e agir em situações de risco.
Brigadistas orientam sobre os procedimentos e itens de segurança utilizados em um dos shoppings da cidade


E depois que a promotoria do consumidor confirmou a realização de vistorias nos shoppings da capital, que deve ser realizada nos próximos dias, a reportagem de O Imparcial se antecipou e visitou os três estabelecimentos comerciais da cidade como: São Luís Shopping, Shopping da Ilha e Rio anil Shopping.

Além dos itens de segurança como extintor de incêndio, hidrantes e a exigência de saída de emergências e estrutura compatível com os projetos apresentados e liberados, todos os espaços também possuíam brigadistas. No Shopping da Ilha o superintendente Guilherme Paiva permitiu fotos do interior do centro comercial, assim como acompanhou e tirou todas as dúvidas sobre o sistema de combate a incêndio.

Segundo ele, as pessoas tendem a abandonar o local de forma rápida e desordenada, gerando confusão e acidentes. Por isso, os shoppings precisam ter opções de saída para a multidão. “Alguns procedimentos podem evitar essa situação. É preciso manter a iluminação e sinalização indicativa de escape do tipo elétrica auto-suficiente e fotoluminiscente. Temos todos esses recursos como podem ver”, explicou. 
Guilherme também destacou a importância de investir nos sistemas de gestão de emergências. “É importante investir na formação de competências no campo da Gestão das Emergências, quer em termos de comunicações, apoio logístico, organização do T.O. (Teatro de Operações), de capital humano, recursos técnicos e de inter operabilidade dos sistemas (água, eletricidade, AVAC, Gás etc.)”, afirmou o superintendente que completou. “De nada adianta existirem Planos de Emergência Internos (PEI) se eles não levarem em conta todos os cenários probabilísticos de ocorrência, estes por meio de uma Análise de Risco Incêndio, os meios de intervenção, as rotas de desocupação e acima de tudo estarem devidamente afinados e exercitados junto às equipas devidamente formadas, através de simulacros como temos no nosso shopping”.

De acordo com as normas técnicas as portas devem abrir sempre no sentido do escape, principalmente em locais onde se concentram mais de 50 pessoas, impedindo também o ingresso no sentido contrário a barra antipânico, dispositivo que permite a saída de qualquer pessoa com um simples empurrão. Mais uma vez todos os itens listados pelo comandante do GAT foram encontrados por nossa reportagem nos três shoppings.

Fonte: Imparcial On line 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.