segunda-feira, 29 de abril de 2013

500 estabelecimentos comerciais serão fiscalizados a partir de hoje

                                                                                     Foto: Nilson Figueiredo

 O Grupamento de Atividades Técnicas do Corpo de Bombeiros do Maranhão realiza a partir de hoje a Operação “Cidade Segura”. A meta é fiscalizar 500 estabelecimentos na capital em três semanas, contando com apenas 28 homens. O tenente coronel Wubirajá Figueiredo comandará a ação cujo objetivo é verificar a presença das normas de segurança contra incêndios de estabelecimentos e condomínios.

O coronel Figueiredo explica que a principal motivação é a quantidade de denúncias que chegam ao Corpo de Bombeiros, principalmente por revenda de gás e condomínios fora de padrão. “Temos mais de 100 denúncias acumuladas, por isso, temos que partir para uma ação de maior impacto. Temos que fiscalizar casas de shows, revenda de gás, condomínios.


                                                                                       Foto: Nilson Figueiredo
Verificaremos principalmente a falta de extintor e possíveis vazamentos. Estamos tendo sérios problemascom condomínios, pois as construtoras estão entregando sem obedecer aos critérios de segurança. Elas terão que ser responsabilizadas”, afirmou.

A operação terá quatro equipes pela manhã e quatro à tarde. Cada equipe é formada por três bombeiros. Cada equipe deve fazer de oito a dez fiscalizações por dia. Assim, serão entre 64 e 80 fiscalizações por dia.

O comandante da operação explica que a meta ousada poderá ser cumprida por conta da estratégia de operação setorizada, para que não seja perdido tempo com deslocamento. “Faremos as fiscalizações por bairro. O que ocasiona grande perda de tempo é somente o trânsito, o deslocamento, trajeto. Como as ações serão concentradas bairro a bairro, ganharemos tempo”, avaliou.

Caso seja detectada infração em algum estabelecimento, em primeira instância o infrator será notificado e multado. Caso seja reincidente, o valor da multa aumenta de acordo com a infração. Caso seja observada a iminência de um risco à coletividade, o local será lacrado. A multa varia de R$180 a R$210.

O ponto de concentração da operação será no quartel do Comando Geral do CBBMA, no Bacanga. A corporação não divulgou o bairro por onde começará a ação para contar com o fator surpresa.
                                                                                         Foto: Nilson Figueiredo
  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.