quinta-feira, 18 de abril de 2013

Jovem de 21 anos morre em Bacabal e família culpa hospital municipal

Patrícia foi levada duas vezes à unidade de saúde, mas não foi internada. Em consulta particular, foi diagnosticado quadro grave. Ela não resistiu.

Em Bacabal, a jovem Patrícia Oliveira da Silva, de 21 anos, morreu e a família acredita que a demora do diagnóstico da doença no Hospital Regional Laura Vasconcelos pode ter contribuído para a morte da paciente.

A vendedora chegou a ser levada ao Hospital do município por duas vezes, sentindo forte dor na cabeça e no peito, febre e tossindo muito. Mas, segundo a família, em nenhuma das vezes, chegou a ser  internada.

Patrícia, então, foi levada a uma clínica particular, onde foi diagnosticado um quadro de saúde grave. Com a suspeita de pneumonia, os parentes decidiram levar a moça para um hospital de Alto Alegre, já  bastante debilitada, mas acabou morrendo. A mãe, Raimunda Oliveira, culpa a demora no diagnostico da filha.

A secretária municipal de saúde divulgou uma nota informando que o caso está sendo investigado para saber se houve ou não imperícia médica, negligência ou imprudência no atendimento da jovem.

Segundo a família de Patrícia, a direção do hospital de Bacabal teria dito que o atestado de óbito deveria ter sido emitido pelo médico que atendeu a jovem no hospital em Alto Alegre do Maranhão para onde ela foi encaminhada, mas o médico disse à mãe da jovem que não daria o laudo porque, segundo ele, Patrícia teria chegado sem vida ao hospital. Mesmo sem o atestado de óbito o a prefeitura autorizou o sepultamento.

O diretor do Socorrão em Bacabal não quis gravar entrevista e disse ainda que não sabe o que causou a morte da jovem. Patrícia deixou uma filha de apenas dois meses de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.