segunda-feira, 8 de julho de 2013

SSP desarticula quadrilhas de ‘caixeiros’ que agiam no interior do estado


Duas operações policiais deflagradas no último fim de semana, nas cidades de São Luís e Carolina, desarticularam duas quadrilhas de ‘caixeiros’, criminoso especializado em arrombar caixas eletrônicos, que agiam no interior do Maranhão. Ao todo, seis pessoas envolvidas na prática criminosa foram detidas. Em uma das ações, a polícia abordou o assalto a agência bancária de Carolina.

Uma das quadrilhas foi apresentada pelo secretário de Estado de Segurança Pública, Aluisio Mendes, nesta segunda-feira (8), na sede do órgão na Vila Palmeira, em São Luis. Presentes ainda, a delegada Geral de Polícia Civil, Maria Cristina Resende; o superintendente Estadual de Investigações Criminais, delegado Augusto Barros; e titular do Departamento de Combate a Roubos a Instituições Financeiras da Seic, delegado Luís Jorge.

Foram presos, no bairro Araçagi e no Barramar, em São Luis, Eudes Barboza da Silva Neto, de 20 anos, natural de Cuiabá; o empresário Fernando Pedroso Costa, 28; José Juarez Soberanski, comerciante, 35 anos; e o pedreiro, Robson Müller, 29, os três naturais de Joinville.


De acordo com Aluísio Mendes, tratar-se de uma quadrilha de poder aquisitivo relativamente alto, já que dispõem de materiais para arrombamento de alta qualidade e precisão. “Eles utilizam a serra copinho, que possui uma alta potência e é capaz de furar cerâmica, concreto, granito, mármore, azulejo, ardósia e pedras”, informou o secretário. Ainda segundo ele, a polícia segue na investigação para apurar se há a participação de outras pessoas na quadrilha.

Aluísio Mendes enfatizou que só este ano, com o trabalho intenso das polícias, o número de ocorrências caiu em torno de 60% em relação ao ano passado. “Investigações mostram que esse tipo de facção criminosa é perigosa e muito eficaz. Apesar deste tipo de crime ter crescido em nível de Brasil,  a polícia do Maranhão tem efetuando grandes prisões e não medirá esforços para prender outras quadrilhas”, completou.

O delegado Luiz Jorge, da Superintendência de Investigações Criminais (Seic) informou que a polícia já vinha investigando a quadrilha e que ela atua em São Luís desde o ano de 2011. “A forma de atuação dessa quadrilha é especializada, eles fazem curso de metalurgia para se aperfeiçoarem no crime e contam com um aparato tecnológico para fazer os assaltos”, disse.

Com eles foram apreendidos três revólveres Taurus calibre 38, onze munições calibre 38; dois veículos, sendo um Ford Fiesta, placas HNI-2717 e um caminhão baú, de placas LZL-4358;02  e ainda furadeiras industriais, alicates, brocas, chave de fenda, utilizadas nos arrombamentos.


Carolina
No município de Carolina, militares do 4º BPM de Balsas em conjunto com investigadores lotados na delegacia de Carolina abortaram o assalto a agência bancária, instalada no centro daquele município. Na ocasião, Rodrigo Della Giustina, de 29 anos, Jackson Gonçalves, 26, ambos de Joinville (SC) foram detidos.

Durante a ação, a dupla reagiu à interceptação da polícia, houve troca de tiros e Jackson acabou sendo atingido com dois disparos. O criminoso está internado, sob custódia policial, no Hospital de Imperatriz.

Com eles foram apreendidos diversos materiais, entre eles, líquido explosivo, furadeira, serra elétrica, talhadeira, marreta, chave de fenda e alicate de pressão.

Ficha Criminal
De posse da ficha criminal dos suspeitos, a delegada Geral, Maria Cristina Resende, pontuou que todos possuem muitas passagens pela polícia e nos mais variados crimes como, furto, roubo, formação de quadrilha, estupro de menores, entre outros. “É inadmissível que pessoas como essas estejam nas ruas. Todos já foram presos várias vezes e por ordem judicial retornam a sociedade. A polícia do Maranhão não vai dar trégua. Vamos identificar e prender todos estes criminosos que escolherem o estado para executar suas práticas ilícitas”, disse.

Para o superintendente de Investigações Criminais, Augusto Barros, a Seic continuará investigando e elaborando um plano de trabalho focando na inteligência para combater essas quadrilhas. “Com essa linha, a polícia tem dificultado a atuação dessas quadrilhas especializadas. Em menos de cinco dias já prendemos duas quadrilhas”, enfatizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.