segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Frustrada nova tentativa de fuga no 'Cadeião', em Pedrinhas

Cinco detentos tentaram fugir nessa segunda-feira (5), no CDP.
Presos serraram grades, mas foram interceptados por agentes do Centro.


Pelo menos cinco presos tentaram fugir nessa segunda-feira (5) do Centro de Detenção Provisória (CDP), o Cadeião, em Pedrinhas. A informação foi confirmada pela diretora do CDP, Joseane Furtado.
“Os presos serraram uma grade por trás de uma galeria. Um monitor viu um apenado correndo e a nossa segurança foi acionada, frustrando a tentativa de fuga, graças aos nossos agentes”, contou a diretora.
Os detentos estavam no Pavilhão Gama. Logo após a tentativa de fuga, todos os presos estão sendo revistados no pátio do Centro de Detenção Provisória, de acordo com a direção da Unidade.
Uma fuga em massa foi registrada por volta das 7h30 do sábado (3), no CDP. De acordo com informações da assessoria de comunicação da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), um carro bateu no portão de acesso ao presídio, derrubando-o. Nove presos fugiram.
O carro, um corsa classic branco - que seria um táxi roubado - era dirigido por um homem que estava na porta do presídio. Ele deu uma ré em grande velocidade e derrubou o portão. 

De acordo com o encarregado de segurança do CDP, William Roosevelt, os fugitivos seriam do bloco Delta, que está sendo reformado. Por esse motivo, não estariam em celas. Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), havia 24 presos no bloco Delta.
No dia 15 de julho, 15 detentos fugiram da Central de Custódia de Presos de Justiça de Presos (CCPJ) de Pedrinhas, em São Luís, por meio de um túnel, de aproximadamente 15 metros, cavado de dentro da cela 5 do Bloco C.
Viana
No município de Viana, 12 presos fugiram na Delegacia Regional de Viana, a 214 km de São Luís, na madrugada de domingo (4). A informação foi confirmada pela Superintendência de Polícia Civil do Interior.


Na tarde de sábado (3), os detentos fizeram uma rebelião na unidade prisional, quando quebraram duas das quatro celas. A Polícia Militar e homens do Grupo de Operações Especiais (GOE) estiveram no local para conter o motim. Uma revista foi feita e vários chuços foram recolhidos. Por volta das 21h a rebelião foi controlada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.