quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Projeto Mulheres Mil leva geração de renda a moradores da Divinéia e Vila Luizão

                                                                                              Foto: Gilson Teixeira
Visando sua emancipação, realização pessoal e geração de renda, 25 moradoras dos bairros da Divinéia, Vila Luizão e adjacências participaram, na tarde de segunda-feira (25), do encerramento do Curso de Formação Inicial e Continuada em Preparo, Conservação e Congelamento de Alimentos. 

A capacitação integra o Programa Mulheres Mil, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), por meio da Secretaria Adjunta de Desenvolvimento e Articulação Institucional (Sadai) em parceria do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Ifma).

O curso é parte do conjunto de ações voltadas para a promoção da inclusão social e de prevenção da criminalidade no estado, segundo explica o titular da SSP, Aluisio Mendes. 

 “Queremos, além de desenvolver ações ostensivas nessa região, propiciar que não só aos jovens uma oportunidade de geração de renda, mas também possibilitar as mães e mulheres, uma oportunidade de geração de renda. Dessa forma cumpriremos o que se propõem as unidades de Segurança Comunitária, que, além de reduzir os índices de violência, trazem o Estado para dentro das comunidades”, comentou.

Além da parceria com o Ifma, cada aluna teve seu currículo enviado a uma empresa que recrutará as que tiveram melhor desempenho durante o treinamento. A capacitação teórica e prática teve duração de quatro meses e as aulas foram ministradas na sede da Unidade de Segurança Comunitária (USC), na Divinéia, e na unidade do Ifma, localizada no bairro Monte Castelo.

O programa selecionou mulheres que estavam em situação de vulnerabilidade, com mais de 18 anos e que possuem cadastro em programas sociais do Governo Federal, além de outros critérios estabelecidos pelo Ifma.

Nos preocupamos não só com o conhecimento, mas, também, em repassar outros assuntos que possam refletir em cada cidadã, cada vez mais comprometida com o social. Além disso, queríamos diminuir a inércia da mulher no ambiente doméstico”, destacou a professora Ana Teresa Brito Lima, chefe do Departamento de Projetos Institucionais da Pró-reitoria de Extensão do Ifma.

Valorização pessoal
Uma das alunas, Joana Rocha Marques, moradora do Parque Araçagi, reconheceu a importância do curso e cogita abrir um negocio próprio. “É um novo caminho que se abre. O interessante foi que aprendemos diversos sabores de outros estados. Já estou pensando em fazer pratos de comida para revender e assim conseguir uma renda extra”, declarou.
                                                                                             
Durante a cerimônia de certificação cada aluna recebeu uma batedeira. De acordo com o secretário adjunto de Desenvolvimento e Articulação Institucional, coronel Antonio Roberto dos Santos, o brinde é o primeiro passo para o empreendedorismo. 

“Nosso intuito é que cada mulher possa exercitar os ensinamentos adquiridos no curso. Com essas mulheres inseridas no mercado de trabalho teremos, sem sombra de dúvida, pessoas mais compromissadas com seu bairro e os ganhos dessa parceira que surge entre a polícia e a comunidade resultará na redução significativa dos dados de violência”, pontuou.

Estiveram presentes ainda o juiz da 1º Vara da Infância e Juventude, José Américo Abreu; o comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel João Wanderley Pereira; o coordenador geral das Unidades de Segurança Comunitária, tenente-coronel Jorge Luongo, a diretora geral do Campus do Ifma, no Monte Castelo, professora Regina Lucia Muniz e a coordenadora do Programa Mulheres Mil, Claudia Paixão, além de lideranças comunitárias e as alunas beneficiadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.