quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Projeto Saber Viver vai beneficiar internos de quatro unidades prisionais da capital


Doze internos do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pedrinhas, participaram, nesta terça-feira (17), no auditório da Secretaria de Estado da Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), da 1ª etapa do Projeto “Saber Viver”, desenvolvido pelo órgão. Nesta quarta-feira (18), foi a vez das internas do Presídio Feminino, em que 20 detentas participaram da atividade, que contou com dinâmicas, palestras e músicas de reflexão.
O Projeto, que integra as ações do Programa “Maranhão sem Drogas”, implementado pelo Governo do Estado, conta com uma equipe multidisciplinar formada por psicólogas, assistentes sociais e terapeutas ocupacionais da Sejap.
Os profissionais foram designados para desenvolver o projeto em quatro etapas com os internos do CDP, Presídio Feminino, Casa de Detenção (Cadet) e da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) de Pedrinhas e, ainda, com os familiares dos detentos com atividade marcada para o dia 25 deste mês.
 Objetivos e Perspectivas
De acordo com a psicóloga Társila Saraiva, que acompanha os internos do Centro de Detenção Provisória, o projeto visaresgatar a autoestima da pessoa humana; provocar reflexões acerca dos erros cometidos; e multiplicar a concepção de princípios que levem o interno a repensar o futuro.
De acordo com a diretora do Presídio Feminino, Verônica Florcely Ramalho, “queremos que eles compreendam através da sutileza que a droga não escolhe identidade, é nociva tanto para o pobre como para o rico e atinge todas as classes sociais, além de ser um grave problema dentro das unidades. Nosso objetivo é arrancar de dentro deles a força para avançar e combater esse mal que gera morte”.
James Rodrigues da Silva (32), interno do CDP elogiou a iniciativa. “Este momento aqui é muito bom para nós. Renova nossas esperanças e o desejo de mudarmos de vida. A confiança que o Sistema está nos transmitindo, realmente nos anima”, disse.
Já para Genizaurélio Galvão (29), que saiu do presídio pela primeira vez, o evento foi muito bom. “Achei muito boa essa experiência, um verdadeiro presente de Deus”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.