terça-feira, 12 de novembro de 2013

Para proteger Aluísio Mendes, governadora coloca em risco a segurança da população

O deputado Raimundo Cutrim, experiente delegado da Polícia Federal que combateu o crime organizado no Maranhão e colocou seus chefões na cadeia, disse ao blog ter absoluta certeza que o caos na segurança pública do estado é motivado pela falta de credibilidade do secretário Aluísio Mendes (foto), que segundo ele, não tem os requisitos necessários para comandar o setor.

A fragilidade do secretário e a falta de motivação dos policiais em decorrência das péssimas condições de trabalho e salários insignificantes tem se revelado uma combinação explosiva a favor da criminalidade e só a governadora não consegue enxergar o que está um palmo do seu nariz, por negligência ou cumplicidade.

Os delegados de polícia acusam o secretário de ser um estranho no setor, falam abertamente que não se sentem a vontade sendo comandados por um agente de polícia, acusam Aluísio Mendes de incompetente, mas o homem continua firme no comando da Segurança do Maranhão, provavelmente em decorrência dos serviços prestados à família Sarney.    

Somente este ano já foram registrados quase 700 assaltos a ônibus e somente este mês novembro já ocorrerem 35 assassinatos, incluindo o policial militar metralhado no trailer da Vila Nova. Após o episódio do último final de semana, os discursos da oposição na Assembleia Legislativa cobraram a demissão do secretário, mas Aluísio parece inabalável, a pesar dos transtornos que tem causado a população, que se sente insegura e com medo de sair as ruas.  

Os bandidos perderam o respeito com o aparelho de repressão policial. Na noite do último sábado (9), vários criminosos metralharam dois postos da Polícia Militar, sendo um na Vila Nova, que resultou na morte do soldado Francinaldo Sousa Pereira e outro no Bairro de Fátima, tendo como vítima o sargento Marcos Antonio Correa Cutrim, que estava de plantão, e foi ferido a bala.   

Na guerra deflagrada pela marginalidade no último final de semana até Delegacias de Polícias foram metralhadas sem que os policiais pusessem reagir por falta de armamento adequado para o confronto.

Deputados, delegados, policiais militares e agentes são unânimes em afirmar que o secretário não possui competência para exercer a função e os dados estatísticos ajudam a forma esta opinião contra o ocupante da pasta, mas nada disso sensibiliza a governadora, que faz de conta de que o problema não é com ela, se quer dar uma palavra sobre o caos no setor e mantém Aluísio na secretaria.

Diante de tudo que a sociedade está presenciando, sou obrigado a concordar com o ex-secretário de segurança Raimundo Cutrim: o sistema de segurança pública do Maranhão acabou, o secretário não tem moral e o estado vive o pior momento de sua história.

Retirado: do Blog Jorge Vieira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.