segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Comitiva do Senado faz visita a presídio do Maranhão

Parlamentares da Comissão de Direitos Humanos do Senado programaram para segunda-feira (13) uma “diligência” no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luis, informou a assessoria do órgão.


Às 12h30, o grupo visitará Pedrinhas, centro da crise do sistema prisional do Maranhão. Os senadores também terão encontros com autoridades, entre as quais a governadora Roseana Sarney (PMDB).
Brigas de facções em Pedrinhas provocaram cerca de 60 mortes no presídio no ano passado, algumas por decapitação, situação que levou a Organização das Nações Unidas (ONU) a pedir ao Brasil a apuração das violações de direitos humanos. Levantamento do G1 indicou que uma de cada quatro mortes de presos no Brasil no ano passado ocorreu no Maranhão. Na semana passada, uma onda de ataques foi deflagrada em São Luis após ordens emitidas por chefes da facções presos em Pedrinhas. Ônibus foram incendiados, delegacias foram alvejadas com tiros e uma menina de 6 anos morreu com 95% do corpo queimado.
Além da visita ao presídio, os senadores participarão às 10h de uma reunião na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); às 14h30, terá encontro com membros do Ministério Público do Maranhão; às 16h, com a presidente do Tribunal de Justiça, Cleonice Silva Freire; e, às 17h, audiência com a governadora Roseana Sarney.
A comitiva do Senado no Maranhão reunirá pelo menos a presidente da comissão, Ana Rita (PT-ES), o vice, João Capiberibe (PSB-AP) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), senadores que tinham confirmado presença até esta sexta.
Nesta quinta (9), o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciou um plano emergencial para tentar diminuir a violência no sistema carcerário do estado. O plano reúne 11 medidas, entre as quais a criação de um comitê gestor coordenado pela governadora Roseana Sarney e supervisionado pelo governo federal, que prevê ações integradas entre Executivo, Legislativo e Judiciário.
Do JP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.