sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Roseana perde mais uma vez para os criminosos

Do blog do Ucho Haddad 




Pela culatra – À frente do desgoverno que tem afundado ainda mais o pobre Maranhão, Roseana Sarney enfrenta uma crise sem precedentes na área da segurança pública, em especial no sistema penitenciário, alcançado por uma onda de execuções marcadas pela selvageria. Filha do caudilho José Sarney, o político que implantou no Maranhão uma versão nacional do Apartheid, Roseana tem mais alguns dias para dar explicações sobre a situação caótica que domina o sistema prisional do estado.
Depois de pressionada por órgãos do governo federal e adversários políticos, a governadora maranhense rompeu esta quinta-feira (2) com a notícia de que mais um preso foi assassinado no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, na capital São Luís. O complexo prisional recebeu há dias um destacamento da Polícia Militar com sessenta homens, mas mesmo assim não foi possível evitar a morte de um preso que estava no setor de triagem do presídio. O preso foi assassinado por estrangulamento.
De acordo com o Palácio dos Leões, sede do Executivo maranhense, os policiais militares têm atuado principalmente na vistoria das celas do complexo de Pedrinhas, o maior do estado. Além disso, para reforçar a segurança noturna, a divisão de Cavalaria da PM tem feito rondas rotineiras nos presídios maranhenses. O comando da operação está a cargo da Diretoria de Segurança dos Presídios do Maranhão, criada às pressas pela governadora como forma de aumentar a segurança interna (sic) nos estabelecimentos penitenciários.
Roseana Sarney sempre soube da fragilidade que representa a segurança nos estabelecimentos penais do estado, mas nada fez para reverter um quadro que já atingiu o degrau da barbárie. Seu pai, o tiranete José Sarney, cometeu o absurdo de afirmar, durante entrevista à Rádio Mirante, de propriedade da “famiglia”, que é preciso levar em consideração o fato de a violência que reina nos presídios não ter alcançado as ruas de São Luís.
A governadora priorizou nos últimos meses investimentos no setor de infraestrutura, cuja pasta está sob a batuta de Luís Fernando Silva, candidato do clã liderado por Sarney ao governo do Maranhão em outubro próximo. Acontece que nem mesmo com a concentração de verbas oficiais na Secretaria de Infraestrutura o candidato da “famiglia” Sarney consegue decolar. Com a crise que eclode a partir dos presídios, a chance de Roseana Sarney fazer o sucessor é cada vez menor.
Considerando-se o fato de que a Polícia Militar não está conseguindo conter a onda de violência que se instalou nos presídios maranhenses, não causará surpresa se nas próximas horas o governo federal decretar intervenção nos estabelecimentos penais do estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.