quinta-feira, 27 de março de 2014

Deputado Roberto Costa classifica greve da PM como movimento político

Durante o seu pronunciamento nesta quinta-feira (27), na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Roberto Costa classificou a paralisação dos policiais militares como movimento político e destacou os benefícios anunciados pela governadora Roseana Sarney, durante a nomeação na manhã de ontem (26), no Palácio dos Leões.

O parlamentar argumentou que a governadora Roseana Sarney tem feito a sua parte realizando investimentos importantes na Segurança Pública, cumprindo, inclusive tudo o que foi acordado na greve de 2011, e lamentou a paralisação, atribuindo ao coronel Francisco Melo, ex-comandante da Polícia Militar, a manifestação para uso político, já que é pré-candidato à deputado estadual .

“O governo está cumprindo os 7% do acordo. Além disso, o governo está aumentando 52% as gratificações e antecipando um aumento que era para 2015, já para novembro de 2014. Além disso, a governadora Roseana Sarney está mandando uma Lei Complementar que vai acabar com a obrigatoriedade dos cinco anos para os policiais militares para que eles possam receber o seu vencimento com a sua última patente”, pontuou Costa.

Ele frisou ainda que se trata de uma minoria que tenta criar um clima de instabilidade e insegurança na população. “Ainda bem que o movimento não tem o apoio da maioria dos militares e, apenas um pequeno grupo comandando pelo coronel Melo, de maneira irresponsável, tentam criar toda uma situação na cidade”, declarou o parlamentar.

De acordo com Roberto Costa, o Col. Melo, que foi comandante da PM durante o governo Jackson Lago, quando podia, nada fez pela corporação. “As reclamações que tinha da corporação era o desrespeito que ele cometia, sem respeitar inclusive as folgas dos policiais. Agora esse cidadão, que inclusive ontem pela manhã, quando eu estava no comando da Polícia Militar, estava pedindo favores ao comandante da Polícia Militar, coronel Zanoni. Agora, porque é candidato a deputado estadual, tenta criar toda essa situação para tirar proveito político desse momento”.

Costa reforçou o respeito e a valorização do governo do Estado para com a Polícia Militar e destacou que tais investimentos nunca haviam sido feitos em outras gestões como tem sido feito nesta. “Nós continuamos respeitando e valorizando a importância da Polícia Militar. Eu quero que comprovem aqui qual foram os governos que conseguiram respeitar e valorizar mais um policial militar do que um governo atual. Quem melhor sabe disse é a própria Polícia Militar, são os policiais militares. Agora querem fazer disso uma bandeira politica, como eu disse, de forma irresponsável e nós não podemos permitir ate porque nós continuamos acreditando em um trabalho importante da Polícia Militar”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.