sábado, 15 de março de 2014

Sejap encerra Conferência de Políticas Penitenciárias

Com a palestra “Aspectos da Ressocialização”, ministrada pelo juiz de Direito, Titular da 2° Vara Criminal de São Paulo, Claudio do Prado Amaral, a Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) encerrou, na sexta-feira (14), no auditório no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, em São Luís, a 1° Conferencia Estadual de Políticas Penitenciárias do Maranhão.
Para o juiz é fundamental trabalhar o eixo ressocialização no sistema prisional. “Significa transformar o encarcerado em um cidadão que respeite as leis e seja produtivo dentro da sociedade”. De acordo com ele, a proposta é mostrar soluções para trabalhar a ressocialização da melhor forma possível nos presídios do Brasil. “É preciso disponibilizar ao preso ferramentas como ações esportivas e educativas que possibilitem a volta dele à sociedade de forma digna”.
Com o tema “Noções Fundamentais de Ciência Penitenciária”, a conferência teve cerca de 300 servidores penais inscritos. Presentes, também, estudantes de Direito, lideranças comunitárias, membros da sociedade civil e representantes de órgãos públicos.
Para o secretário de Estado de Justiça e Administração Penitenciária, Sebastião Uchôa, a conferência contribuiu para a capacitação profissional dos servidores. “Despertou os participantes para a produção de políticas públicas que aprimorem os serviços oferecidos”.
O secretário-adjunto de Justiça, Kécio Rabelo, lembrou que um dos eixos para a reestruturação do sistema prisional é a formação continuada dos servidores. “A meta é traçar ações concretas de treinamento funcional dentro de um programa de gestão para os próximos anos”.  Já a diretora da Escola de Gestão, Maria Idel Freitas, destacou o investimento em capacitação dos servidores como caminho para elevar a qualidade dos serviços no sistema prisional.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.