quinta-feira, 10 de abril de 2014

Edinho diz que, se eleito, vai ‘implodir’ Pedrinhas

Mesmo sem ter ainda sua pré-candidatura oficializada como representante do grupo Sarney nas eleições para governador do Maranhão, em outubro, o senador Edison Lobão Filho (PMDB), o “Edinho” – que assumiu o cargo como suplente do pai, Edison Lobão, em janeiro de 2008, quando este virou ministro de Minas e Energia – já fala como candidato.
Edinho planejava encarar as urnas pela primeira vez, para tentar manter-se no Senado, quando foi ‘convocado’ para a ‘nova missão’, segundo suas próprias palavras, pela governadora Roseana Sarney (PMDB), por telefone, no sábado (5). O telefonema o alcançou numa suíte do Hospital Albert Einstein, de São Paulo, onde o senador se recuperava de uma cirurgia de hérnia de hiato – que deveria ter sido realizada em dois dias e durou dez, devido a complicações.

Roseana – que na sexta-feira (4) havia decidido permanecer governadora até o fim de seu mandato, em 31 de dezembro, não disputando o Senado, como muitos previam – comunicou Lobão Filho da desistência de Luís Fernando Silva (PMDB), até então em plena campanha como pré-candidato do grupo, e o alçou à condição de substituto.

Pedrinhas – Já em sua casa, em Brasília, o senador falou ao Jornal Pequeno ontem (9). Afirmou que, caso seja confirmado como candidato do grupo Sarney ao governo estadual, e vença o pleito, sua prioridade será enfrentar o caos no sistema penitenciário do estado com uma medida heterodoxa.

“A primeira coisa que farei se obtiver a vitória nas urnas será implodir Pedrinhas. Vou derrubar tudo e transferir os presos para unidades agrícolas afastadas dos centros urbanos, onde os detentos terão de trabalhar, se ocupar para pagar sua estadia na prisão. A cadeia não pode continuar sendo um depósito de seres humanos, como é no Maranhão e em vários estados brasileiros”, disse.

Lobão Filho – que por ocasião da visita a Pedrinhas de senadores que integram a Comissão de Direitos Humanos da Casa, em janeiro passado, afirmou que “a prioridade deveria ser a preocupação com os direitos humanos das vítimas e das famílias das vítimas dos presos, depois dos policiais e por último dos presos” – disse que seu pensamento continua absolutamente igual. “Reafirmo que é um equívoco priorizar direitos humanos de preso”.

Quanto a um possível nome para vice em sua chapa, Lobão Filho disse que já pensou no assunto, e que o deputado estadual Zé Carlos (PT) “seria uma boa opção, e uma honra tê-lo como meu vice”.

O senador também fez questão de destacar que não é “um Sarney”. “Meu nome é Edison Lobão Filho. Não me chamo Edinho Sarney. O nome da nossa família é Lobão. É uma família tradicional, que tem muita história no Maranhão. Eles [a família Sarney] têm a forma deles de trabalhar. Nós temos a nossa”.

Do Jp


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.