segunda-feira, 7 de abril de 2014

Polícia investiga assassinato de criança em Caxias

Equipes lotadas no 1º Distrito Policial de Caxias deram início às investigações para apurar o homicídio que vitimou Mateus Pinto Figueiredo, de 11 anos, ocorrido na noite do último domingo (6). A criança foi encontrada com uma profunda lesão na cabeça, em uma residência na localidade conhecida como Descanso, zona rural de Caxias.

Um suspeito foi detido com base em levantamentos preliminares feitos pela polícia. Segundo as investigações, o principal suspeito trabalhava nas imediações da residência onde a criança foi encontrada e constantemente ameaçava a vítima.

De acordo com informações do delegado regional Celso Rocha, o corpo da criança foi encontrado pela proprietária da casa, identificada apenas por Rosa, as 22h30. “Ele dormia na casa dessa senhora, que trabalhava em um restaurante e chegava sempre esse horário”, contou.

A vítima estava em um dos quatros da casa e apresentava uma lesão bastante profunda na cabeça. Segundo levantamentos feitos no local, quando a dona da casa chegou a porta estava encostada, o que comprova que a casa não foi arrombada. Logo depois equipes da polícia militar foram acionadas. Um pedaço de madeira com vestígios de sangue foi encontrado no local.

Investigações
Com base nas investigações iniciais, a Polícia Civil identificou que Mateus vivia pela região com outros jovens. Segundo a polícia, ele tem apenas mãe, que é deficiente física. Ele também era apontado por, juntamente com outros cinco jovens, cometer atos infracionais naquela localidade. “Eles pediam pra lavar pneus de caminhões e carros e aproveitavam da situação para subtrair objetos e cometer pequenos furtos”, detalhou o delegado.

Com isso, constantemente o grupo de jovens que Mateus fazia parte era ameaçado por outras pessoas da área. Segundo o delegado, o suspeito detido os ameaçava e expulsava os adolescentes do entorno.

O principal suspeito permanece detido no 1º DP de Caxias. Em depoimento, o detido nega a autoria, mas as investigações, segundo o delegado, comprovarão ou não a autoria. “Os depoimentos de familiares da vítima e da proprietária da casa e do estabelecimento onde o suspeito trabalha serão colhidos nos próximos dias”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.