terça-feira, 1 de abril de 2014

SSP apresenta quadrilha especializada em roubo a carros fortes

Uma operação deflagrada por policiais da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), coordenadas pelo Departamento de Combate a Roubos a Instituições Financeiras (Dcrif), resultou na desarticulação de uma quadrilha interestadual especializada em assaltos a carros fortes e agências bancárias que atuava nas Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.
A organização criminosa foi apresentada, na tarde desta terça-feira, (1º), pelo secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, durante entrevista coletiva à imprensa, no Auditório da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), em São Luis.

O grupo é apontado como responsável pelas ações criminosas nas cidades de São João dos Patos e Sítio Novo do Maranhão, nas quais foram realizados dois roubos a carros fortes nos dias 17 de dezembro de 2013 e 18 de março de 2014. A Polícia investiga a participação da quadrilha em outros roubos a carro forte nos estados da Bahia, Goiás, Pernambuco e Pará.
“Estas prisões representam mais um trabalho expressivo da Policia Civil e mais uma prova da capacidade daqueles que compõem esta instituição. O importante é que tiramos grande parte desse grupo, que é extremamente técnico, audacioso e perigoso, de circulação e é liderado por um elemento que já foi preso em vários estados do Brasil.”, destacou o secretário Aluísio Mendes.

Presos
Durante a ação policial, foram detidos quatro dos seis envolvidos nos crimes. São eles: José Wilson Pereira, o “Juninho”, 30 anos, natural de Goiânia (GO), que tem passagem pela polícia por latrocínio, extorsão mediante sequestro e por outros crimes nos estados do Tocantins, Goiás e no Distrito Federal; Rodrigo Bezerra Nunes, o “Rodrigo Neguinho” de 28 anos, natural de João Lisboa (MA), responde pelos crimes de assalto e é acusado de integrar uma quadrilha responsável pelo roubo a uma Agência Bancária no interior do Maranhão; Ludovico Pereira da Silva, conhecido como “Duvico” de 21 anos, de Presidente Dutra, especialista em uso de explosivos e Paulo Leandro Maciel da Silva, o “Deputado”, 28 anos, de Imperatriz, é acusado de assaltar um banco na cidade de Mirador, no Maranhão.
De acordo com a Seic, as ações foram deflagradas com base em investigações que duraram cerca de três meses, nas cidades de Araguaína (TO), Sítio Novo (MA) e Goiânia (GO) e contaram com o apoio do Grupo Tático Aéreo (GTA) do Maranhão, do Departamento Estadual de Investigações Criminais dos estados do Goiás e Tocantins e do Departamento de Repressão ao Crime Organizado do Pará. A operação se estendeu por 10 dias.
O delegado Luís Jorge Santos explicou que os criminosos já estavam sendo monitorados desde o roubo a carro forte na cidade de São João dos Patos, fato ocorrido no 17 de dezembro de 2013. “Depois desse crime, a quadrilha agiu nas cidades de Redenção, no Pará, em Petrolinas (PE), Teresina do Goiás (GO), e por último em Sítio Novo do Maranhão. Soubemos também que eles iriam agir em uma cidade da Bahia” explicou o delegado que coordenou a operação.
A quadrilha, segundo Luis Jorge, está segmentada. Uma parte está atuando no Leste da Região Nordeste, entre Pernambuco e Bahia, e outra que estava agindo no Maranhão e em Goiás. “Esse bando utiliza armamentos extremamente pesados. Na última ação, em Sítio Novo, os elementos usaram seis fuzis de guerra, explosivos e uma metralhadora de calibre ponto 50, capaz de derrubar aviões”, informou.

Material apreendido
Durante a operação, os policiais apreenderam três veículos, sendo um Saveiro, cor branca, de placa OGX-1611/Araguaína-TO; uma Toyota Corolla, cor prata de placa NYS-5426 de Juazeiro-BA e uma Hilux branca. Além de uma quantia de R$ 120 mil em espécie; duas armas, sendo um revólver calibre 38 de numeração raspada e uma pistola calibre 380.
“Nas últimas ações, a quadrilha levou mais de R$ 2 milhões de reais. Esse dinheiro se transforma em armas, munição e droga e, por sua vez alimenta o crime organizado, por isso a retirada desse grupo de circulação é um importante passo, não só para a polícia do Maranhão, mas de todos esses estados que estão sendo vítimas desses roubos” salientou Aluísio Mendes.
Os membros da quadrilha foram autuados por roubo majorados, pelo uso de arma de fogo, concurso de pessoas e uso de substância explosiva, receptação e organização criminosa. O delegado Luis Jorge disse que a Seic vai continuar monitorando o restante do grupo, no intuito de prendê-los e recuperar as armas utilizadas nos crimes.
Estiveram presentes, ainda, o secretário adjunto de Inteligência e Assuntos Estratégicos, Laércio Costa; o delegado Geral Adjunto de Polícia Civil, Marcos Affonso Júnior; e o superintendente da Seic, Augusto Barros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.