quinta-feira, 15 de maio de 2014

Escrivã é morta a facadas por preso durante depoimento em Caxias

A vítima morava em Teresina e trabalhava na Polícia Civil do Maranhão como escrivã da cidade de Caxias

Loane Maranhão da Silva Thé 

A escrivã piauiense Loane Maranhão da Silva Thé foi assassinada a facadas enquanto tomava depoimento de um preso na Delegacia da Mulher de Caxias (MA). Segundo o delegado Celso Álvares Rocha, delegado regional da cidade maranhense, Loane chamou o preso Francisco Alves Costa, 43 anos, para prestar depoimento e no momento em que se viu sozinho com a escrivã pegou uma faca e golpeou a vítima. 

O fato aconteceu por volta de meio dia desta quinta (15). O delegado afirma que o preso pegou uma faca entre várias que estavam em cima de uma mesa, resultado de apreensões. "Não se sabe ao certo, mas tinham várias armas brancas numa mesa junto com os procedimentos. Acreditamos que ele tenha pego uma das facas", diz o delegado.

Uma investigadora correu para a sala ao ouvir os gritos de Loane e também foi golpeada no abdome.

Francisco Alves da Costa trabalha como gari na prefeitura de Caxias e havia sido intimado a prestar depoimento sob acusação de estuprar as filhas de 17 e 20 anos.

"Não sabemos o que motivou isso. Antes dessa acusação, nada havia contra ele. Ele é funcionário público da prefeitura. Depois do fato, ele fugiu e a polícia fez buscas e conseguiu prende-lo", comenta.

No momento do crime haviam cinco pessoas na Delegacia da Mulher. A investigadora ferida foi levada para o Hospital Regional da cidade. O corpo de Loani está no Instituto Médico Legal e deverá ser trazido para Teresina.

Retirado: Blog Gilberto Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.