sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Sejap promove Roda de Terapia Comunitária com as internas do Presídio Feminino

A Secretaria de Estado da Justiça e da Administração Penitenciária (Sejap) promoveu, na manhã desta sexta-feira (10), uma Roda de Terapia Comunitária destinada às internas do Presídio Feminino no Complexo de Pedrinhas em São Luis. A ação, que consiste no compartilhamento de experiências, é resultado de parceria com a Secretaria de Estado da Mulher (Semu).
O evento teve aproximadamente 40 internas participando das atividades de acolhimento e partilha, fomentando as ações de humanização na unidade. A terapeuta comunitária, Ana Luiza Cunha, contou que a proposta é motivar as detentas à reintegração social.  “O momento é agregador. Nossa proposta é trabalhar a conscientização das internas para o amor, a motivação e a reinserção social de cada uma”, disse.
Os trabalhos tiveram como tema a liberdade, conflitos familiares e relacionamentos conjugais. De forma reflexiva, algumas internas expuseram situações de suas vidas durante a roda. A interna Ana Catarina Neres, 33 anos, definiu a inciativa como sendo extremamente importante para trabalhar a cura interior. “O momento é bom para que a gente possa desabafar aquilo que está guardado em nosso coração”, pontuou.
A também terapeuta comunitária, Deusanir Santos, falou da importância da iniciativa. Segundo ela, a ação tem justamente a finalidade de amenizar algumas faltas, a fim de fazer com que as pessoas se sintam mais fortes para enfrentar os desafios e as dificuldades da vida. “A proposta é fazer com que essas internas possam tirar as dores da alma. O desabafo é uma ótima forma de tratamento. E é assim que a terapia comunitária atua”explicou.
Como funciona
Em uma roda de terapia comunitária, qualquer um que sentir vontade de falar, relatar algo ou um fato, compartilha com o grupo. A partir daí, as outras pessoas podem perguntar para compreender melhor o caso e compartilhar experiências. Após esse momento acontece a troca de relatos, situação aonde cada um vai tirando o que é proveitoso para sua experiência individual.
Nesse contexto, os terapeutas comunitários atuam como mediadores, procurando estimular a partilha de experiências de vida que promovam uma transformação e, ainda, valorizem o conhecimento produzido por cada integrante do momento.
Outras ações
Dentro da programação de ações da Sejap, além da roda de terapia comunitária com as detentas, ainda ocorrerão palestras destinadas à qualificação dos servidores. Na quinta-feira (16), na Escola de Gestão Penitenciária (Egepen), acontecerá palestra com o tema “Relação Interpessoal e Mediação de Conflitos”.
Já na quinta (23), será ministrada uma palestra sobre entusiasmo, motivação e sucesso tendo como público alvo os servidores, técnicos e colaboradores do sistema.      

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.