domingo, 22 de fevereiro de 2015

Bebê é encontrado morto dentro de guarda-roupas possivelmente pela mãe de 17 anos


Uma adolescente de 17 anos, foi internada na tarde deste sábado (21), ainda com a placenta, no Hospital e Maternidade Municipal do bairro Satélite, na zona Leste de Teresina. Ele foi atendida e depois confessou que seu bebê estava dentro do guarda-roupa na residência onde mora com os tios no bairro Tabajara, próximo ao Conjunto Pedra Mole, na zona Leste da capital piauiense.



O corpo do bebê foi levado para o IML (Instituto Médico Legal) para que seja realizado uma perícia que vai determinar se a morte do bebê se trata de uma aborto ou por morte natural.


A conselheira Socorro Arrais, do 4º Conselho Tutelar de Teresina, afirmou que a principio a jovem não queria revelar onde estava o corpo, mas após ser levada para o centro cirúrgico, receber anestesia e ficar sonolenta acabou confessando a localização de sua filha.


“Nós fomos acionados pelo Hospital do Satélite que tinha dado entrada uma adolescente de 17 anos que provavelmente teria cometido um aborto e que ainda se encontrava com a planeta, após conversar com a médica ela confessou que tinha deixado o bebe enrolado em um pano dentro da sua guarda-roupa”, declarou Socorro Arrais.


Segundo ela, o bebê, pesa 3,30 kg e que de acordo com os médicos teria entre  37 a 38 semanas, o que gera um período normal para o nascimento.


Socorro Arrais disse ainda que um fato que causa estranheza é que a tia da jovem, com quem ela mora e fazia o acompanhamento no hospital afirmou que não sabia da gestação da sobrinha. A conselheira declarou que o caso será investigado e que a mulher e seu esposo vão ter que esclarecer o fato.


"Os tios vão ser levados para Central de Flagrantes, já que afirmaram que não sabia da gravidez da sobrinha e vão prestar esclarecimentos. Eles vão ter que comprovar que não sabiam, caso contrario vão responder por omissão. A menor, caso seja comprovado o aborto, vai responder pelo crime de infanticídio e será levada para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente. Nós estamos estarrecidos com esse acontecimento”, pontuou.


O coordenador do 4º Conselho Tutelar de Teresina, Djan Moreira, afirmou que a delegada de proteção a Criança e ao Adolescente foi para o Hospital do Satélite e iniciou a investigação do caso.


“Estamos aguardando a investigação de delegada e o laudo do IML para que a gente possa chegar no que aconteceu. Se fica comprovado o fato infracional da adolescente a gente vai tomar as medidas cabíveis para o caso. Estamos muito chocados e muito tristes com caso, foi a primeira vez que aconteceu e esperamos que seja a última”, afirmou o conselheiro tutelar.







Do Blog  Efrém Ribeiroeiro




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.