segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Estado desenvolve ações na segurança em diálogo com a comunidade


O secretário de Estado de Segurança Pública, Jefferson Portela, ressaltou a mudança proposta pela administração estadual na relação do sistema de segurança com a população. A gestão estadual tem buscado o diálogo com as comunidades como forma de reduzir o tempo de resposta às solicitações e ampliar as ações de combate ao crime.

“A melhor doutrina do mundo mostra que a proximidade é a forma mais efetiva de reduzir índices de crime. Isso é preconizado pela doutrina internacional e adotado pelas nossas academias nacionais. O relacionamento com a população foi definido pelo governador Flávio Dino como fundamental para o exercício da atividade policial”, enfatizou.

Jefferson Portela lembrou que a necessidade de uma ação colaborativa com a população é preconizada constitucionalmente. Através do artigo 144 da Constituição Federal, a segurança pública é descrita como dever do Estado, direito e responsabilidade de todos. Logo, a parceria entre os órgãos de segurança e a população é imprescindível para o bom desempenho das polícias, seja civil ou militar, e o bem estar da sociedade.

“É claro que o trabalho policial de captura e identificação de criminosos é da polícia, mas a troca de informação é entre o cidadão policial e o não policial. O cidadão não deve ficar inerte a essa comunicação. Isso é importante, de modo que a gente reitera esses pedidos de aproximação em contato com os conselheiros de segurança nas reuniões de associações de bairros. A população não deve se afastar das suas polícias”, frisou.

Esse contato pode ser estabelecido através do Disque Denúncia (0300-3135 -800 no interior e 3223-5800 na capital), das delegacias, das unidades policiais e do telefone 190 do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops). O secretário frisou a eficiência das ferramentas para que a sociedade possa denunciar crimes e fornecer informações úteis à polícia, contribuindo para impedir a prática de delitos.

“A segurança pública é um dever legal de trabalho para policiais, mas é interesse de todos. A população não quer que haja violência, e precisamos dessa contribuição, dessa proximidade e diálogo com as polícias. O governador defende a política de aproximação da polícia com a população e isso dá resultados concretos. Nós queremos que a população de São Luís e do interior do estado mantenha contato permanente com seus organismos policiais”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.