quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Polícia Civil apreende 86 kg de maconha que seria comercializada durante o Carnaval na região metropolitana

Delegado Geral Lawrence Melo e  o Superintendente da Seic Tiago Bardal  (Foto: Nilson Figueiredo)
Durante coletiva realizada na manhã desta quinta-feira (23), nas dependências da Secretaria de Segurança Pública (SSP), a Polícia Civil por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), apresentou os nacionais João Victor Gomes Ayres (23), Maria Carolina da Rocha Silva (22) e Nivaldo dos Reis Amorim (32), envolvidos nos crimes de tráfico de drogas e associação ao tráfico em São Luís.
Fotos dos Acusados

 
Segundo o superintendente, Tiago Bardal, depois de receber denúncia anônima, os investigadores do Departamento de Combate ao Crime Organizado da SEIC, averiguaram as informações. Após realizarem incursões na Praça do Bigode, localizada no bairro do Jardim Renascença foi constatado que o casal João Victor e Maria Carolina estavam utilizando um veículo de marca Polo, cor preta, placa NHC 3527, para comercialização de entorpecentes para Nivaldo Amorim. O entorpecente foi encontrado dentro de duas caixas de papelão no porta mala do carro, cerca de 86 kg de maconha prensada. Vale advertir que mais dois homens participavam da negociação, mais conseguiram empreender fuga.
Veiculo Apreendido 

O casal João e Maria até então não possuem antecedentes criminais, e Nilvaldo estava cumprindo prisão domiciliar, pois já possui antecedentes por roubo e tráfico de drogas. O fato será comunicado ao Poder Judiciário, responsável pelo deferimento dessa prisão e a SEIC irá representar pela revogação, haja a vista a falta grave acometida por ele.

Segundo relatos do trio esse entorpecente é oriundo do estado do Paraguai, sendo negociada entre os valores de R$ 3.000,00 a 4.000,00 cada tablete, pois essa droga e denominada de “Skank”, geneticamente modificada, sendo mais forte. Essa apreensão soma o prejuízo de mais de 250.000 mil reais.

O Delegado Geral da Polícia Civil, Lawrence Melo, relatou as determinações deferidas pela Cúpula do Sistema de Segurança; “As ordens são expressas do Governador Flávio Dino e do Secretário de Segurança, Jefferson Portela que se combata prioritariamente o tráfico de drogas, pois é exatamente esse delito que alimenta financeiramente a organização criminosa que venham a praticar latrocínio, roubos e homicídios contra a sociedade maranhense”, relatou.

É nítido ver que cada vez mais as apreensões de drogas no estado veem ultrapassando as dezenas de quilos que entram na casa das centenas. Vale lembrar que somente no primeiro mês desse ano foram confiscadas mais de 02 toneladas e meia de maconha ocorrida no município de Fortaleza dos Nogueiras. O trabalho da DEIC tem sentido notório para evitar que grandes quantidades de drogas cheguem na área metropolitana, assim como nos interiores maranhenses.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.