quarta-feira, 26 de abril de 2017

AÇÃO CONJUNTA ENTRE AS POLÍCIAS CIVIL E MILITAR RESULTAM NA PRISÃO DE 08 ACUSADOS NA VILA EMBRATEL

Foto: Nilson Figueiredo
Uma operação realizada entre a Polícia Civil e Militar no bairro da Vila Embratel, culminou na apresentação de 08 pessoas no auditório da Secretaria de Segurança Pública (SSP), responsabilizados por ações criminosas na região da Vila Embratel. O grupo é suspeito de intimidar e expulsar famílias de residências, objetivando em usar as mesmas como ponto para ações criminosas. Nesta ação da polícia, três deles foram presos na semana passada e 05 presos na madrugada desta quarta-feira (26).
A Polícia Civil realizou as investigações após monitoramento, onde foram identificados os acusados de expulsarem cerca de oito famílias de suas residências, na região do bairro da Vila Embratel. As prisões aconteceram na segunda feira, onde foram presos três acusados e na madrugada desta quarta-feira (26), sendo presos outros cinco. Eles foram identificados como Ferdinand de Jesus Garcez Almeida; Marcelo Ramos Pinheiro (Curumim); Edson Luís Sacunha (De Menor); Lucas Alberto Domingues Salgado (Diabão); Mauro Henrique Gaspar Santos; Naylson Campos de Melo, (Pililico), o Jorge Luís Silva Sousa (Perneta), Michael Amorim Azevedo (o Nem), que seria o vigilante.
Durante a coletiva realizada na SSP, o secretário de Segurança Pública Jefferson Portela informou que as forças de segurança não aceitarão de maneira alguma, que criminosos faças famílias de reféns para o cometimento de ações criminosas. Estaremos de pronto atendimento para coibir toda e qualquer ação que venha intimidar as pessoas de bem. As ações por conta da Polícia Civil iniciaram há cerca de 05 meses de investigações resultando na prisão dos oito envolvidos. As investigações deram-se por conta das investigações do delegado Paulo Arthur, responsável pela Seccional Sul”, considerou.
Prisão de criminosos por ameaças às famílias
Presente ainda na coletiva, o Superintendente da Polícia Civil da Capital (SPCC), Armando Pacheco relatou que “As investigações iniciaram assim que as vítimas nos procuraram realizando as denúncias de ameaças. Os oitos envolvidos foram identificados e presos. Dentre eles, foi identificado o Ferdinand de Jesus Garcez Almeida, o qual já tem histórico de homicida, e ainda a participação de Michael Amorim Azevedo (o Nem), que seria um vigilante. O vigilante está sendo investigado por conta de repassar informações privilegiadas aos criminosos. As investigações contra o grupo continuarão para a conclusão do inquérito policial”, enfatizou.
Foto: Nilson Figueiredo
O Comandante do CPAM3, o Cel. Simplício relatou que “As prisões acerca do grupo foram realizadas em conjunta com a Polícia Civil e Militar, sendo realizadas de maneira rápida, onde não foi preciso o uso de nenhum disparo de arma de fogo, contra os criminosos. A Polícia Militar continuará realizando ações de pronto enfrentamento, contra qualquer ação de criminosos, no sentido de intimidar as famílias da região que residem no bairro da Vila Embratel e adjacências”, pontuou.
Compuseram-se ainda a mesa de autoridades, o Delegado Geral de Polícia Civil, Lawrence Melo; o delegado da Seccional Sul, o delegado Paulo Arthur; o Superintendente da Seic, Tiago Bardal e o Ten. Cel. Edvaldo, do 1º Batalhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.