quarta-feira, 3 de maio de 2017

Operação da Polícia Civil resulta na apreensão de 70 kg de drogas em Miranda, avaliados em 150 mil reais

Foto: Nilson Figueiredo
Entre março e abril, a SENARC já apreendeu 1,5 toneladas de entorpecentes

Dando ênfase no combate ao tráfico de entorpecentes, a Polícia Civil do Maranhão apresentou no auditório Leofredo Ramos, por volta das 11h, três acusados de transportarem 70 kg de entorpecentes. A apreensão realizada pela equipe da SENARC aconteceu neste domingo (30), no município de Miranda do Norte. Os acusados foram identificados como Felipe Brito de Melo, 26 anos, Edimar dos Santos, 26 anos, e Valdir de Santana Dias, 35 anos. A droga está avaliada em 150 mil reais.


A operação realizada pela Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (SENARC), foi resultante de uma investigação, onde envolveu investigações e monitoramento contra os criminosos. A operação foi deflagrada após informações anônimas, a qual repassou que dois veículos estariam se dirigindo para a capitam com farto material entorpecentes. A equipe da SENARC se empenhou para localizar os criminosos, onde no último domingo (30), abordaram dois veículos, um Corsa Sedan e uma Parati.

Apreensão recorde em menos de 30 dias

Presente na coletiva, a Subdelegada Geral, Adriana Amarante repassou, que “A SENARC vem realizando um trabalho visando reprimir o ânimo contra o tráfico de drogas na capital e no interior, logrando assim, êxito nas abordagens. Quero parabenizar a equipe da SENSRC, pelo trabalho incansável no combate ao crime”, salientou Adriana Amarante. O superintendente da Senarc, o delegado Carlos Alessandro adiantou, que “A SENARC já realizou, a apreensão de 2,5 toneladas de entorpecentes em 2017. Destes, 1,5 toneladas em pouco espaço de tempo, ou seja, em menos de 30 dias, entre março e abril”, revelou o delegado.
Foto: Nilson Figueiredo

O Superintendente da SENARC, ponderou ainda, sobre a operação, que “Os suspeitos estavam na eminência de trazer a droga para a capital. Eles vieram em dois veículos, um Corsa Sedam e uma Parati; sendo que o Corsa, estava sendo conduzido por Felipe Brito de Melo e Edimar dos Santos. A dupla realizava o levantamento da ação, para identificar se havia blitz ou algo semelhante. Os dois estavam sendo os “Batedores”, da ação criminosa. Já Valdir de Santana Dia estava conduzindo o veículo Parati, com os 61 tabletes de maconha prensada, pesando cerca de 70 kg de entorpecentes.

A operação em Miranda do Norte contou com a participação do delegado Valdenor Viegas, que responde pelo departamento da Senarc na capital e pelo delegado Luciano Bastos. O delgado Luciano Bastos ponderou ainda acerca da operação, que a equipe de Senarc “Os abordou por volta das 2h da madrugada do domingo, em dois veículos de outro estado. Os dois primeiros presos, o Felipe Brito de Melo e Edimar dos Santos confessaram que eles estavam no Corsa Sedan e agiam como “Batedores”, no sentido de avisar se haveria problemas no percurso, tipo blitz ou policiais na região. Após as investigações, foi descoberto que os entorpecentes vieram de Minas Gerais e foram transportados por Brasília, Bahia, Piauí, até chegar no Maranhão. Eles disseram ainda, que a droga seria distribuída na capital maranhense”, considerou o delegado Luciano Bastos.


Após serem presos pela equipe da SENARC, os criminosos foram encaminhados para sede da SENARC e autuados em flagrante delito, pela prática do crime de tráfico ilícito de drogas. Depois foram conduzidos para o Sistema Penitenciário, à disposição da Justiça. As investigações irão continuar, no sentido de descobrir, se há mais suspeitos envolvidos nesta ação criminosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.