terça-feira, 20 de junho de 2017

Forças de seguranças deflagram operação BACO em Chapadinha

Objetivando coibir as ações de crime no município de Chapadinha foi realizado nesta sexta feira (16) de Junho, a operação "BACO", visando o combate ao crime, tendo como alvo crianças e adolescentes. Na ênfase foi realizado o fechamento de bares e estabelecimentos que estavam funcionando de forma inadequada.

A operação foi coordenada pelo Comandante do 16° Batalhão, o Tenente Coronel Glauber Miranda; o Comandante da Guarda Municipal Inspetor Valter Ferreira, juntamente com integrantes da unidade da 5° C.I de Corpo de Bombeiro Militar, fiscais de tributos, conselheiros tutelares, CMDCA e representante da secretaria de assistência social. Eles deflagraram em alguns bairros estratégicos, a operação BACO; que  na mitologia grega representava o Deus do vinho.

A operação tem como alvo bares próximos à escolas onde segundo denúncias, adolescentes que estudam na rede pública municipal deixam de estar na sala de aula para frequentar esses estabelecimentos comerciais. 

 Durante a operação foram realizadas abordagens no intuito de encontrarmos objetos e substâncias ilícitas, para garantir a  segurança dos integrantes dos demais órgãos envolvidos na operação.

Em alguns casos, informados ao Conselho Tutelar, há fortes indícios de que alguns desses estabelecimentos estejam sendo utilizados para o aliciamento de adolescentes na prática de prostituição.

Estabelecimentos sem alvarás de funcionamento

Durante a operação, os estabelecimentos comercias que não possuíam alvarás de funcionamento expedido pelo corpo de bombeiros, vigilância sanitária e secretaria de arrecadação de tributos (alvará de funcionamento), foram interditados, até que regularizem sua situação. Em dos bares foi encontrado um veículo com numeração raspada que foi encaminhado à delegacia de polícia para averiguação.

Foram ainda encontradas duas crianças no interior de um bar, uma de 10  e outra de 14 anos de idade, que segundo o responsável eram parentes da dona do estabelecimento.

O Conselho tutelar foi acionado , o responsável pelo estabelecimento notificado a comparecer no conselho Tutelar e as menores entregues na residência de seus familiares sobre escolta da equipes da polícia militar e Guarda Municipal.

Segundo os órgão envolvidos nesta operação, outra fase será desencadeada nos próximos dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.