terça-feira, 11 de julho de 2017

Comando da PM concede coletiva sobre prisão de homicida na Litorânea

Foto: Nilson Figueiredo

Por  / Ascom- PM

O Comando da Polícia Militar do Maranhão, concedeu no final da tarde de segunda-feira (10), no auditório da Secretaria de Segurança Pública (SSP), uma coletiva geral a imprensa maranhense, para esclarecer as circunstâncias da prisão em flagrante de Idael Melo Roxo, suspeito de assassinar o agente penitenciário Jorge Luís Lobo da Cunha, 38 anos, próximo a um bar da Avenida Litorânea, em São Luís, no final deste último domingo (9).

Durante a entrevista o coronel Frederico Pereira elogiou os policiais militares da Companhia de Policiamento de Turismo Independente (CPTur Ind) responsáveis pela prisão do homicida. “Gostaria de parabenizar estes bravos policiais que com profissionalismo e dedicação ao seu trabalho e a sociedade maranhense conseguiram deter o criminoso”. O oficial informou que Idael Melo Roxo, tinha quatro passagens pela polícia e que no ano passado havia sido preso pela PM pela prática de homicídio.

Estiveram presentes na coletiva, o comandante geral da PMMA, coronel Frederico Pereira, o delegado geral da Polícia Civil, Lawrence Melo, o subcomandante geral da PM, coronel Jorge Luongo, o delegado titular da Delegacia de Homicídios, Lúcio Reis, além do tenente coronel Roberto Moreira, comandante da CPTur e os dois policiais militares responsáveis pela prisão do criminoso.
   
Entenda o caso

Segundo os militares da CPTur, durante rondas ostensivas pela Orla Marítima,  próximo ao Bar "Espuma do Mar" na Avenida Litorânea, foi avistado  uma aglomeração de pessoas que acenavam  para a viatura. Ao se aproximarem, avistaram a vítima estendida no calçadão, já sem vida, momento em que foram informados pelos populares a direção em que o suspeito do crime de homicídio havia empreendido fuga. A guarnição saiu em perseguição e avistou o suspeito que tentava fugir em uma bicicleta. De imediato foi realizado a abordagem policial, sendo encontrado de posse do autor o armamento utilizado na prática delituosa, um revólver calibre 38 com numeração raspada e cinco munições deflagradas e um revólver calibre 32 com numeração raspada e cinco munições intactas.

O suspeito foi preso e conduzido ao Plantão Policial das Cajazeiras para providências cabíveis, onde foi identificado por testemunhas como sendo o autor dos disparos efetuados contra a vítima.

A vítima o agente penitenciário Jorge Luís estava com a esposa e um amigo em um bar na Litorânea, quando foi surpreendido com vários tiros. Ele era morador do Bequimão e estava lotado no Centro de Detenção Provisória (CDP) em Pedrinhas.

A Cúpula de Segurança do Estado lamentou a morte do agente penitenciário Jorge Luís Lobo da Cunha, homem honrado que exercia com muita responsabilidade e dedicação sua atividade profissional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.